Yves Saint-Laurent, o filme: cinco ótimos motivos para assistir

ysl_1

 

Em cena Pierre Niney, como Yves Saint-Laurent (Foto: Divulgação)

Se você ainda tinha alguma dúvida se deveria ir ou não ao cinema pra conferir essa cinebiografia, a gente te ajuda a tomar a melhor decisão a seguir:

Os motivos para você correr ao cinema mais próximo e assistir à cinebiografia Yves Saint-Laurent, dirigida por Jalil Lespert, são muitos. A estreia no Brasil aconteceu este mês e nós pra você garantir seu ingresso agora mesmo.

1) A atuação de Pierre Niney, como Yves Saint-Laurent
Ela é simplesmente impecável e tocante! O próprio Pierre Bergé – companheiro no amor e na moda de YSL – chorou quando o viu encarnando o papel pela primeira vez. A maneira como ele interpreta o estilista é digna de comoção, mesmo, e a personalidade de Yves, complexa e difícil, cresce ainda mais nas câmeras. E não, nenhum traço de sua personalidade foi omitido. Os problemas psicológicos, com as drogas e o álcool estão todos lá.

2) Superdidático e completo
Ou seja, mesmo que você não conheça muito do estilista, vai sair da sala de cinema com uma generosa ideia de quem ele foi, tudo o que fez e do quanto ele foi importante para a moda.

3) Os figurinos, claro!
O filme acompanha a carreira de Saint-Laurent desde 1958, quando ele, então um jovenzinho, trabalhava com Monsieur Dior. A gente acompanha as criações dele desde aquela época, passando pelo começo da sua própria marca e o boom de seus designs mais marcantes, como o vestido Mondrian e o Smoking.

4) O relacionamento entre Yves Saint-Laurent e Pierre Bergé
Emocionante, sensível e chocante. Os 30 anos que passaram juntos é de pura emoção. A parceria e o amor que havia ali renderia um filme só deles. Ah, quer dizer, já tem! O Louco Amor de Yves Saint-Laurent foca justamente nisso.

5) As musas de Yves Saint-Laurent nas diferentes fases de sua vida
Victoire Doutreleau, no início da carreira, ainda quando ele trabalhava na Dior e que depois ajudou na criação da Maison YSL; Betty Catroux  e suas longas madeixas loiras e visual andrógino e supersexy e Lulu de La Falaise com sua personalidade exuberante, vestidos esvoaçantes e cores vibrantes.

Fonte: GLAMOUR

As joias de “O Grande Gatsby”

Já teve oportunidade de assistir ao filme “O Grande Gatsby”?

gatsby

O figurino primoroso é um dos destaques da produção. Ele conta com peças da Prada, Miu Miu e principalmente com as maravilhosas joias da Tiffany!

TiffanyCo_The_Great_Gatsby_Collection_Savoy_Headpiece 830835-1_l the-great-gatsby-collection-by-tifanny-and-co-5 gatsby-drop-in_2538035a Tiffany-Great-Gatsby-Collection-page5 The-Great-Gatsby-Collection-by-Tiffany-and-Co-700x560 The-Great-Gatsby-tiffany

A coleção foi desenvolvida em parceria com a produtora e figurinista Catherine Martin. As joias são inspiradas na exuberante época de ouro do jazz americano. O curioso é que muitas das idéias para as peças vieram do próprio arquivo da Tiffany, cujas jóias simbolizaram a década de 20, especialmente a atmosfera da Nova Iorque daquela época.

Vale saber mais sobre o figurino assistindo a esta entrevista com Catherine Martin:

Fonte: Moda IT